Aprendendo a Esperar

O doutrinamento da sociedade do século XXI ainda sofrerá por certo a influência dessas três máximas: RESULTADO EFICIÊNCIA e DINAMISMO. Ainda hoje na maioria das empresas e no discurso dos “pais gerentes”, essas três palavras são ensinadas como o segredo do sucesso no mundo. Acontece que elas não resumem nem de perto o que é necessário para uma pessoa ter realmente sucesso nos seus empreendimentos. Elas estão focadas apenas no produto e não na pessoa e por isso o resultado dessa equação não é a vitória, e sim a ansiedade, o medo e a angústia. E quando esses sentimentos começam a fazer parte do nosso dia dia, o remédio não é o Valium?! Ele é um primeiro socorros. De acordo com os ensinamentos dos Vedas, o tratamento correto é desenvolver a habilidade de esperar.

De verdade “Resultado e Eficiência” são um reducionismo barato de processos extremamente complexos, mesmo que o tema em questão seja vender um pastel. A subjetividade de um projeto, seja ele qual for, será sempre maior que a objetividade dos seus processos internos. Assim a verdadeira capacidade de gerenciamento de atividades é ser capaz de perceber essa subjetividade e jogar com ela como aliada e não inimiga.

o-ANSIEDADE-ANSIOSO-facebook

Durante os 4 anos que estive na Índia estudando um dos conselhos e ensinamentos do dia dia mais comuns que ouvia dos mestres, era exatamente desenvolver a capacidade de esperar. “You should know how to wait.” – “Você deve saber esperar.” Esperar é como andar de skate é uma arte desenvolvida aos poucos. Ela nasce da apreciação do papel do tempo em tudo que acontece ao nosso redor.

Se formos ouvir uma piada por exemplo e em cada palavra dita nós interrompermos e tentarmos  dizer o que vai acontecer, pois queremos rir, vamos se passar por chatos e nada acontece. Se na véspera da prova a mente entrar no desespero da antecipação, ela se estressa e os resultados podem sair piores. Em um relacionamento onde as pessoas estão desenvolvendo o gosto um pelo outro se uma pessoa não entende o tempo da outra e a solicita mais do que essa é capaz de processar, a iniciativa de convívio e aproximação gera um afastamento doloroso. O mundo tem o seu tempo de funcionamento e todas as atividades também tem sua forma de acontecer, a cadência de acontecimentos, o pulsar, que faz ela estar viva nas pessoas.

E o que faz da gente apressar esse tempo ou desconsiderá-lo?

De uma forma objetiva nossa ignorância sobre o funcionamento do mundo, mas de um ponto de vista mais profundo, a projeção da nossa felicidade nesses acontecimentos gera uma pressão que nos faz querer agir por mais que intelectualmente fossemos capazes de dizer que: “não é o momento ideal para isso”. Contudo essa pressão faz nosso poder ir embora. A nossa felicidade saiu da nossa mão e agora está na forma da expectativa de um acontecimento, que muitas vezes nem depende da gente.

Quantas vezes ficamos desorientados quando pessoas queridas nos interpretam mau e se afastam. E ainda na tentativa que elas fiquem por perto corremos como cachorrinhos atrás delas para que elas não sumam e acabamos piorando a situação?

ansiedade2

Algumas pessoas colocam que saber esperar é saber aceitar. De verdade aceitação é um passo, mas é muito distante da arte de esperar. Aceitação é reconhecer que algo é diferente da nossa expectativa e não negar esse fato para si mesmo. Mas aceitação prevê uma tensão interna de quem está lidando com algo que possui oposição. Esperar apenas aceitando gera cancer e dor nas costas, é muito peso…

Existe uma outra possibilidade aberta para nós, porém, para dar esse salto na qualidade da nossa espera, se faz necessário entender 2 pontos muito importantes válidos para qualquer situação:

1 – Primeiro retirar o peso daquela situação ser a causa da minha felicidade, por mais que as vezes pareça, é preciso ir além. Além da presença das pessoas queridas que se foram, do funcionamento do nosso corpo que não é mais o mesmo, ou do sucesso financeiro que sempre esteve ali assombrando.

Entender que perder a visão por exemplo é sem dúvida uma grande perda, e a vida de uma pessoa pode mudar totalmente se algo assim acontece, mas longe de ser um sinônimo da infelicidade eterna. Existem muitos cegos que enxergam mais do que imaginamos. Existem muitas pessoas mais humildes que vivem com um conforto almejável e pessoas sozinhas nesse mundo que encontraram uma paz mesmo distante de seus parentes.

Levar a mente a se enxergar inteira é o primeiro passo para que a espera seja efetiva e não uma tortura.

2 – Uma vez que a pressão da felicidade não está ali, temos então o espaço para entender que as coisas simplesmente tem o seu tempo, são transitórias. Esse entendimento que parece simples nos traz uma serenidade. Isso inclui até mesmo a resolução de brigas e emoções.

É uma fantasia pensar que: “a minha raiva vai durar para sempre e que eu nunca mais vou querer olhar para aquela pessoa!” Esse é muito mais o discurso de uma criança querendo se expressar do que de um adulto que já teve raiva de centenas de pessoas e hoje só tem mais uma que ainda não passou…

Ou ainda: “o que ele fez é irreversível!” Essa é ainda pior. Imagine que alguém disse algo que não deveria ser dito, foi cruel e digamos que ele também se arrependa. A outra pessoa agora não se conecta com ela, eles não se entendem, não sorriem e tudo fica artificial. A impressão que temos é que perdemos e fazemos todo um esforço para forçar uma amizade, uma conexão que nessa altura só vai afastar as pessoas. Pois até mesmo a dor de algo sem querer, leva um tempo para passar e é necessário que respeitemos esse luto, em nós e nos outros.

Em vez dessa força, podemos primeiro trazer a nossa responsabilidade a tona e assumir todos os nossos erros e fazer o que for possível para remediar os danos causados por nós. Após essa etapa importante, retirar o peso da nossa felicidade dessas situações; e por fim apreciar como que as coisas levam um tempo para passar mesmo. A raiva que as pessoas sentem da gente e o amor não são verdadeiramente desconectados um do outro. A coisa mais certa é que, quando amamos alguém, podemos contar no relógio que o momento de frustração chegará e ele se transformará em raiva e outras emoções; e da mesma forma quando essas chegarem pode contar o tempo que o amor e harmonia também chegarão. Tudo tem o seu tempo e quando estamos ligados nisso, apreciamos os fatos além das formas que eles se apresentam.

Essa apreciação nos dá uma objetividade e uma serenidade muito importante quando caminhamos nesse mundo onde o ingrediente fundamental é a ignorância.

Lembro quando estava no ashram de um amigo que se desentendeu comigo. Fiquei muito revoltado, pois considerei sua análise dos fatos totalmente injusta em relação mim, e via nessa pessoa também um apoio naquele ambiente difícil que não queria perder.

Fui conversar com o swami sobre o ocorrido. Ele ouvia tudo, deixava minhas emoções sairem, mas não tinha um desfecho. Ele apenas dizia “he is like this right now.” – “Ele agora é desse jeito.” E complementava falando que devia ser mais paciente. Ser paciente, esperar, o que iria adiantar? Como se eu tivesse que fazer alguma coisa, cozinhei por alguns meses esse meu sentimento de revolta. A aceitação era total, todos os fatos estavam na mesa, mas sem liberdade. Depois de um tempo, graças a Deus, virei a página em um sentimento de tristeza pelo afastamento e, sem tentar consertar nada, o tempo foi passando.

Quase 1 ano depois esse colega me procurou e fez
uma demonstração de carinho e humildade. Pedindo desculpas pelo ocorrido e que ele não estava bem na época. Fiquei muito feliz e também aliviado, voltamos a ser amigos agora com mais sabedoria e é claro fui correndo contar ao Swami.

esperar

E ele interessantemente deu uma meia risada que ele tinha desde o início e disse, “não te falei que você precisa aprender a esperar? O segredo desse universo é só saber esperar nada mais…”

Quando todos nós somos marcados pela ignorância, impulsividade, traumas e tendências, a nossa paz depende muito mais de ser capaz de esperar do que agir na eficiência máxima.

Om Shanti Shanti Shanti

Comments
  • christian aragão prado da fonseca
    Responder

    É Jonas, aguardar, esperar, tudo se ajeita, nossos problemas não são nossos problemas, só fazemos parte da vida, vivemos nesse mundo e precisamos aprender a observar e ter paciência. Hari Om

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search