Budhha Pūrṇimā 2017

Hoje é comemorada a lua cheia de Buda, Buddha Pūrṇimā, também conhecida como Buddha Jayantī, o aniversário do Senhor Buda.

A palavra buddha, em sânscrito, é o particípio passado da raiz verbal “budh“, que tem o sentido de “saber”. Buddha é literalmente o Sabido, isto é, o Sábio.

Buda não era Budista, assim como Cristo não era Cristão nem Śaṅkara um adepto do Shankarismo. Buda era um sábio. Um sábio não defende uma corrente de pensamento ou uma filosofia de vida frente a outras correntes e filosofias, mas simplesmente vê a realidade como ela é e fala dela da maneira como considera mais conveniente, sempre usando a linguagem, os exemplos e lugares-comuns dos estudantes que se estabelecem ao seu redor e o solicitam a se pronunciar.

Dizem que Buda, certa vez, no que ficou conhecido como o Sermão da Flor, simplesmente ergueu uma flor e mostrou aos seus alunos, sem dizer palavra. É dito que apenas um deles entendeu, Mahākāśyapa, que então deu origem ao que hoje se conhece por Zen Budismo.

O fato é que Mahākāśyapa só pôde entender a realidade por meio da singela flor do Buda porque antes já havia entendido muito do seu professor, já o tinha ouvido dizer e desdizer muita coisa, o que tornou possível que na ocasião daquele sermão uma simples flor desse conta de dizer aquele restinho imenso que nenhuma palavra por si mesma tem o poder de dizer.

Em Vedānta também funciona assim. Que ninguém se engane achando que brahman, ānanda ou consciência são palavras como outras quaisquer. São flores com pétalas de letras que só podem ser entendidas por Budas.

Oṃ Buddhāya Namaḥ

10 de maio
Nota do Instituto Viśvavidyā em homenagem ao
Budhha Pūrṇimā de 2017

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search