“Dá-me a mão”

“Quando uma mão se estende em jeito de ajuda

e alcança a oportunidade de elevar

a criança sofrida escondida em cada um,

então a terra do homem se eleva aos céus!

 

O ser livre de amarras expressa-se em amor

e toca o lugar mágico da criança em dor

fazendo-a sonhar de novo e sorrir;

é que tudo neste Amor é um deixar ir.

 

Querido irmão, sinto-te preso ao vazio,

Parado num lugar egoísta e só estás…

E vejo que muita ajuda a ti pedida

é friamente evitada, não cedida.

 

Ajuda! Ajudar simplesmente é crescer,

pois crescer é um propósito de viver,

E a vida é magia da companhia,

É uma partilha incessante da alegria.

 

Estou aqui, espero-te entristecendo…

Mas animo-me quando te imagino

de mão dada a mim, pois não me sinto mais só,

afastado, isolado, obrigado!”

 

“Paulo Vieira – Portugal.”

 

 

 

 

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search