A Lâmpada Mágica e o Amor

Tanto ele quanto ela, procuravam nas amizades, em bens, em suas casas, em conhecidos, com membros da família e em crianças.  O Amor  ficaria por um tempo e depois desapareceria. Tanto ele quanto ela estavam começando a ficar frustrados e amargos e começaram  a atirar um no outro. Qualquer razão para falar tornou-se todas as razões para brigar. Eles começaram a achar que todos os seus esforços tinham sido em vão.  Logo o Amor não existia.

Em um dos finais de semana, antes do dia dos Namorados, durante a rotina de limpeza eles acharam uma lâmpada velha e suja. Nas suas infâncias, eles haviam lido que um gênio havia aparecido quando Aladim esfregou uma lâmpada e por isso ambos ficaram tentados a esfregá-la. Eles olharam um para o outro e começaram a rir timidamente. “Nah .. não vamos ser bobos.” Ela disse: “O que perderemos, vamos tentar ….?” Antes que ela pudesse completar a frase, ele esfregou a lâmpada.

O Amor fez uma entrada tranquila. Em apenas alguns segundos na sua presença, eles começaram a sentir o amor um pelo o outro. Eles começaram a bombardear o amor com todas as perguntas que tinham realmente incomodado eles: -“Falando sério, quem é você? Onde você geralmente vive? Você é tanto indescritível quanto ilusório – mais difícil de encontrar e mais difícil de definir, visto que você aparece de formas diferentes em momentos diferentes. Muito tem sido escrito sobre você e inúmeras canções em todo o mundo têm sido compostas sobre você. Por causa de você relações chegam a terminar.”

“Porque eu me manifesto de diferentes maneiras, às vezes é difícil detectar- me ou mesmo cultivar-me. Em uma pessoa sábia, ou em um “jñani-ज्ञानी”  eu me manifesto incondicionalmente. Porque uma pessoa sábia reconheceu sua svarupa, sua própria natureza como felicidade ou plenitude. Se ele ou ela se relacionam com outra pessoa, isso é feito em plenitude. Nada pode ser adicionado ou tirado da sua plenitude. Uma pessoa sábia não depende de outra pessoa para se sentir digno ou ser amado,  e portanto, ele/ela é livre o bastante para ser carinhoso, atencioso e compassivo com todas as pessoas de todas as idades que chegam até ele/ela. É uma resposta natural, porque a natureza da plenitude é o amor em relação ao outro. Isto é uma parte da razão do por que tantas pessoas que visitam gurus e mestres espirituais imediatamente se sentem livres de conflitos, calmos e totalmente aceitos em sua presença, sem eles dizerem ou fazerem muito. Em sua presença, esses buscadores têm momentos de reconhecimento de serem amados. “

Tanto ele como ela ficaram inspirados, porém perturbados com a descrição de como o amor se manifesta em uma pessoa sábia. Eles olharam um para o outro e balançaram a cabeça:

– “Estamos falando de pessoas normais, que talvez sejam de outro jeito. Você está dizendo que, para ser amado, deve ser espiritualmente sábio. E enquanto se não é uma sábio, pode o amor  estar em nossas vidas? Por favor, não zombe da gente. Como podemos fazer para que você fique?”

Amor começou a rir: -“É muito simples. Eu não sei por que as pessoas não entendem como é fácil de detectar-me e manter-me. Sábio ou não, quando as pessoas realmente se amam, cuidam e estão comprometidas com a felicidade, segurança e crescimento da outra pessoa, tanto quanto próximo delas. É isso aí! Se uma dessas coisas faltar você vai descobrir que o amor não ficará.”

Tanto ele quanto ela pareciam realmente intrigados e pediram ao Amor que explicasse.

O Amor disse: -” Vamos olhar a relação dos pais (mãe ou pai) e a criança, pois acredita-se ser a relação mais incondicional comparada com os outros relacionamentos. Qualquer que seja a idade da criança, os pais cuidam dela em todos os momentos. Os pais também estão comprometidos com a segurança – o que é mostrado de forma consistente,  preenchendo as necessidade da criança, na medida do possível. Os pais trabalham para nutrir o crescimento de seus filhos em todos os sentidos. Ás vezes, os pais podem querer viver a sua vida através de seus filhos e, portanto  podem reprimir o crescimento deles. Em nome do amor, eles tentam controlá-los. Alguns pais podem ser apenas um provedor para os seus filhos e não gastam tempo suficiente com eles, o que irá provocar a infelicidade em seus filhos.

Eu mostrei o que acontece quando um dos elementos acima mencionado está faltando, apenas para destacar a importância de todos os elementos.

Tanto ele quanto ela começaram a ficar um pouco triste:- “Nós gostaríamos que nossos pais tivessem  sido mais amoroso”.

O Amor disse:- “Quase todo mundo sente que não é amado o suficiente. E você sabe qual é o erro comum? Eles não reconhecem que as pessoas mostram o seu amor apenas na forma como eles podem e são capazes. Por exemplo, suponha que você quisesse que seu pai fosse mais carinhoso em suas ações, ao invés de tentar te disciplinar o tempo todo. É importante reconhecer que seu pai sabe apenas essa maneira de ser amoroso. Quando você reconhecer a intenção por trás da ação, tudo cairá no seu lugar. Então você poderá acomodar os  diferentes comportamentos das pessoas e reconhecer que esta é a maneira que eles  sabem mostrar o seu amor. Isso não significa que eles te amam menos. Em situações em que é possível, é bom se comunicar abertamente com a outra pessoa e dizer … eu me sentiria mais amado / cuidado se você fizesse  …. ou não fizesse …. Você só pode declarar a sua intenção. Cabe a outra pessoa responder. No entanto, quando o outro reconhece a sua sinceridade, ele certamente irá tentar novos modos de comportamentos que irão fazer você se sentir e reconhecer o quanto você é amado.

Em uma relação amorosa também, a maioria das pessoas realmente é capaz de cuidar, mas têm dificuldade em refletir de forma consistente o compromisso com o crescimento da outra pessoa e tudo fica afogado em expectativas. Não importa o quão belo seja um relacionamento, ele nunca poderá te dar moksha. Reconhecendo isso, você é realista e busca o autoconhecimento para moksha. Ao mesmo tempo, uma reflexão sobre “o que cada um está fazendo para contribuir positivamente para o relacionamento. Eu posso fazer o que precisa ser feito para o relacionamento, em ações e palavras … o cuidado e o compromisso com a felicidade, bem-estar e crescimento da outra pessoa?

Ambos sentiram como se um enorme fardo tivesse sido tirado dos seus peitos. O amor disse:- “ De repente  eu estou sendo chamado em todos os sentidos porque o dia dos Namorados está se aproximando. Eu apreciei estar com vocês e continuarei a estar. Lembrem-se de invocar e desfrutar a minha presença! Agora é com vocês. “

 Om Tat Sat.

Escrito por Mrinalini Rao.

Comments
  • Responder

    Talvez o texto acima nos ensina melhor a compreendermos o romance de Zíbia Gasparetto , "NINGUÉM É DE NÍNGUEM"

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search